Galpgate

Galpgate: foi levantada imunidade parlamentar a deputado do PSD

108

O pedido chegou na segunda-feira ao Parlamento e a decisão foi tomada esta quarta-feira. Cristóvão Norte vai depor presencialmente no caso das viagens pagas pela Galp.

© Hugo Amaral/Observador

O deputado PSD Cristóvão Norte que há um ano foi assistir, a convite da Galp, a um jogo da seleção nacional de futebol tem a imunidade parlamentar levantada para poder responder perante o Ministério Público. A decisão foi tomada esta quarta-feira, na subcomissão de Ética, e o deputado já fez saber que pretende depor presencialmente.

O pedido de levantamento da imunidade parlamentar chegou na segunda-feira ao Parlamento e o deputado da subcomissão de Ética, Paulo Rios fez o relatório, contactando Cristóvão Norte que, sendo titular de um cargo público, tinha a prerrogativa de poder depor por escrito, de acordo com o Código Civil. O deputado social-democrata “quis depor presencialmente”, disse ao Observador Paulo Rios.

Quanto à imunidade parlamentar, “foi obviamente levantada”, disse o mesmo deputado. O pedido de levantamento foi endereçado por um juiz de instrução criminal do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa e surge no âmbito do inquérito que decorre às viagens pagas pela Galp a políticos durante o Euro2016, em França, onde também já foram constituídos arguidos três secretários de Estado que foram mesmo exonerados das suas funções: Fernando Rocha Andrade (Assuntos Fiscais), Jorge Costa Oliveira (Internacionalização) e João Vasconcelos (Indústria).

Na altura em que a revista Sábado avançou com a notícia das viagens pagas aos três governantes, o Observador noticiou que também um deputado do PSD, Cristóvão Norte, tinha ido ver um jogo, Hungria-Portugal, pago pela Galp. Agora, desafiado a pronunciar-se sobre a decisão do Ministério Público, Cristóvão Norte recusou prestar declarações e remeteu quaisquer esclarecimentos para as justificações que prestou ao Observador há um ano. Na altura, o deputado social-democrata argumentou que tinha aceitado o convite apenas e só por ter sido dirigido por um amigo pessoal.

Nessa ocasião, e perante a insistência do Observador, Cristóvão Norte acabou por assumir que talvez tivesse sido a Galp a pagar. “Sim, presumo que tenha sido”, admitiu. Mas não “existe uma relação institucional que presida a esse convite”, reiterou o deputado do PSD.

O deputado foi a mais dois jogos — com a sua mulher e a título individual — em França: a meia-final e a final. Tal como a meia-final, também o jogo contra a Hungria calhava em dia de plenário, quarta-feira dia 22 de junho, valendo uma falta no Parlamento. Como aconteceria na meia-final, o deputado entendeu também não justificar essa falta. No registo oficial de presenças desse dia fiocu, no entanto, registada uma presença que o deputado identificou, escrevendo uma carta aos serviços a explicar que não tinha estado no plenário naquele dia. Na altura não justificou a falta porque: “Entendo que não estava a desempenhar a função de deputado”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rtavares@observador.pt
Corrupção

O caso da OCDE e a corrupção /premium

Helena Garrido
3.720

O que se passou com a OCDE foi grave. O responsável pelo estudo foi impedido de estar presente na apresentação. E uma conferência da Ordem dos Economistas foi cancelada. Aconteceu em Portugal.

África do sul

África do Sul – Que Futuro?

Jaime Nogueira Pinto

Em vésperas de eleições, a República da África do Sul vive dias instáveis, entre a democracia e a cleptocracia. E radicalização de um ANC em quebra eleitoral pode por em causa os equilíbrios do regime

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
364

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)