Os grandes duelos começam, em muitos dos casos, com uma grande amizade. E a lenda de Billy The Kid e do xerife Pat Garret não é exceção. A perseguição — que terminou com a morte do pistoleiro — durou anos, mas antes, os dois foram grandes amigos.

Prova disso é a raríssima fotografia encontrada por um advogado norte-americano, que a comprou por 10 dólares num mercado de rua na Carolina do Norte. A imagem, tirada na altura em que os eternos inimigos ainda eram grandes companheiros, mostra Billy The Kid em pé e a abanar aquilo que parecem ser uns bilhetes. Pat Garret, por sua vez, está sentado, de pernas cruzadas, com um ar frio. O El País conta que os dois faziam parte do mesmo grupo de amigos, jogavam às cartas e bebiam whisky nos saloons do Oeste norte-americano.

A fotografia, que agora foi analisada por historiadores, esteve durante anos guardada no sótão do advogado. Só em 2015, quando se cruzou com outra das raras imagens de Billy The Kid, é que percebeu o tesouro que tinha em casa. As pesquisas feitas por investigadores e especialistas na lenda concluíram que além do pistoleiro, também o xerife está na fotografia.

“É sempre difícil ter unanimidade, mas a imagem é boa e real”, diz ao El País Will Dunniway, que participou na identificação das últimas três fotografias encontradas de Billy The Kid, acrescentando que “há muitas provas, o revólver, os traços faciais e até a roupa; a camisola que tem vestida era única naquela zona do Oeste, tinha sido uma prenda do amigo britânico John Tunstall, que vivia em Lincoln. Em todas as fotos, Billy está com ela”.

Os investigadores precisam que a fotografia deve ter sido tirada entre 1875 e 1880, no Novo México, antes do desenrolar de acontecimentos que fez com que Pat Garret acabasse por matar Billy The Kid. Num conflito entre vizinhos, Billy, cujo nome verdadeiro era William Henry McCarthy, acabou por matar em plena rua dois agentes da polícia e fugiu para o Estado do Texas.

Pat Garret, entretanto, tinha sido promovido ao cargo de xerife. O duplo homicídio foi o ponto de partida para uma implacável perseguição que se tornou mítica e é contada ainda nos dias de hoje. Garret, que ainda resistiu a procurar o amigo, nada pôde fazer face à insistência do governador para que encontrasse e matasse o criminoso. Depois de meses a procurá-lo, o xerife conseguiu prender Billy em Stinking Springs, no final do ano de 1880. Mas a história não ia ficar por aqui: enquanto esperava pela execução, o pistoleiro matou dois dos seus carrascos e voltou a fugir.

Mas Garret não desistiu. Voltou a largar tudo à procura do antigo amigo e, em julho de 1881, matou-o em Fort Sumner. As teorias da conspiração, claro, dizem que Billy não morreu e conseguiu fugir. Mas, para a lenda, um dos grandes duelos do Oeste terminou nessa noite.