Se a Tesla incutiu pressão nos construtores tradicionais (a ponto de a Mercedes ter sido apanhada a desmontar um Model X), a Jaguar veio “pôr lenha na fogueira” ao apresentar o seu I-Pace eléctrico, porque de repente se tornou evidente que os chamados construtores premium alemães ainda não têm nada para mostrar neste domínio.

Vamos contextualizar: nesta edição do Salão de Genebra, a Jaguar mostra ao público o seu primeiro SUV eléctrico (I-Pace), enquanto a Audi está lá a mostrar um protótipo, o e-tron, que será rival do I-Pace. E a Mercedes também não tem passado disso, com o concept que antevê o EQC.

10 fotos

Já que “perdeu” para o construtor britânico, a marca dos quatro anéis quer garantir que não vai perder a corrida eléctrica para a sua compatriota. Razão pela qual acaba de se antecipar à Mercedes, que deverá revelar o EQC no Outono – provavelmente no Salão de Paris –, marcando para o dia de 30 de Agosto, em Bruxelas, a apresentação do e-tron quattro.

A denominação final do modelo ainda não é conhecida, com o fabricante a assegurar apenas que a designação não seguirá a linha dos modelos convencionais. Mas, fora isso, sabe-se praticamente tudo acerca do primeiro eléctrico da Audi.

Depois de serem conhecidas as especificações técnicas, a Audi anunciou que vai vender o e-tron por 80 mil euros, na Alemanha. Em troca, o cliente levará para casa um SUV com 400 cv, uma autonomia de 500 km e tracção integral.

Na Noruega, onde a Mercedes também aceita reservas para o EQC, a Audi afirma ter já 3.700 encomendas para o e-tron. Só que enquanto a marca da estrela pretende começar a efectuar as primeiras entregas a clientes nos primeiros meses de 2019, a Audi garante que ainda este ano o fará, já que vai começar a produzir o SUV no Outono.

[jwplatform tY4lflrl]