Pelo menos 23 mineiros morreram e outros nove ficaram feridos após explosões em duas minas de carvão na província do Baluchistão, no sudoeste do Paquistão, informou hoje uma fonte oficial à agência de notícias EFE.

A primeira explosão, causada por um acúmulo de gás metano, ocorreu no sábado ao meio-dia em Marwar, a cerca de 45 quilómetros da capital provincial, Quetta, matando 16 mineiros e deixando ainda outros sete feridos, disse um porta-voz da força policial, Ghulam Murtaza.

“Um total de 24 funcionários estava a trabalhar em três túneis ligados a uma mina central na área Marwar. As paredes desmoronaram após uma explosão de gás e as saídas ficaram bloqueadas”, disse a fonte.

Poucas horas depois, uma outra explosão aconteceu numa mina em Spin Karez, cerca de 60 quilómetros de Quetta, matando por inalação de gás sete trabalhadores e ferindo outros dois, que foram transferidos para um hospital na capital.

As precárias condições de segurança nas minas paquistanesas acabam por as tornar propensas a acidentes.

Em 2012, onze trabalhadores morreram soterrados numa mina no norte do país, enquanto no ano anterior, cerca de 50 mineiros morreram no Baluchistão, após uma série de explosões causadas por fugas de gás numa mina de carvão.