GNR

GNR. Mulheres têm de levar filhos para o posto por falta de horário flexível

173

Há mulheres da GNR que estão a ser obrigadas a levar os filhos pequenos para os postos por não terem onde os deixar quando entram nos primeiros turnos da manhã, às 7h, escreve o Jornal de Notícias.

NUNO VEIGA/LUSA

Há mulheres da GNR que estão a ser obrigadas a levar os seus filhos pequenos para os postos por não terem onde os deixar quando entram nos primeiros turnos da manhã, às 7h. Segundo o Jornal de Notícias, que avança a notícia na edição desta quinta-feira, há vários casos por todo o país de ordens inflexíveis de comandantes mesmo em situações em que os infantários ou escolas ainda não estão abertos àquela hora ou aos fins de semana.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga aceitou inclusivamente uma providência cautelar apresentada por uma militar da GNR de Guimarães, que se queixava de que o seu comandante a obrigava a trabalhar no turno das 7h às 16h. O tribunal suspendeu a ordem do superior hierárquico, justificando que caso cumprisse aquele horário a militar estaria a “violar o cumprimento das suas responsabilidades parentais”.

A militar, que tem duas filhas de cinco e de dois anos, pediu para trabalhar das 8h às 17h em vez de das 7h às 16h, para poder passar no infantário às 7h30 e deixar as filhas. Porém, o comandante recusou. Segundo explica o JN, o marido também é da GNR, pelo que as duas menores ficam sem ter quem as possa levar ao infantário.

Ouvido pelo mesmo jornal, o coordenador da região norte da Associação dos Profissionais da Guarda diz que se trata de “assédio laboral” e denuncia outros casos na região de Braga. Num dos casos, há mesmo uma militar a levar o filho para o posto da GNR todos os dias às 7h, só o levando para a escola às 9h, quando outros profissionais chegam a posto.

Na origem está um despacho do Comando Geral da GNR aprovado em novembro do ano passado que retira aos militares com filhos menores de 12 anos a atribuição de horário flexível por defeito, fazendo que todos os militares nesta situação necessitem de pedir autorização para obterem este horário.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

Liderar gerações

Francisco Rodrigues dos Santos

Dar lugar ao mérito não é deixar alguém entregue à sua sorte. Pelo contrário. É permitir que o Estado renove a autoridade, limitando-se às tarefas de providência para estar mais próximo dos cidadãos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)