FBI

Genro de Trump já pode aceder de novo a informações confidenciais

Em fevereiro, o conselheiro presidencial perdeu a autorização para aceder a informações confidenciais. Agora, e depois de ouvido novamente pelo procurador especial Robert Mueller, foi-lhe restaurada.

Chip Somodevilla/Getty Images

Em fevereiro último, Jared Kushner, genro de Donald Trump e conselheiro próximo do presidente, perdeu a autorização para aceder a informações confidenciais — nomeadamente ao relatório de informação dos serviços governamentais norte-americanos que é disponibilizado ao presidente diariamente. A decisão surgia num momento em que o marido de Ivanka Trump era investigado por ter participado (ainda durante a campanha eleitoral que resultaria na eleição de Trump) numa reunião com uma advogada russa com ligações a Vladimir Putin.

Agora, e volvidos três meses, Kushner viu a autorização ser-lhe restaurada, segundo confirma à CNN fonte próxima da decisão.

O que a CNN também avança esta quarta-feira, e citando o advogado do conselheiro presidencial, Abbe Lowell, é que Kushner foi ouvido em abril pela equipa do procurador especial Robert Mueller, que está a investigar as suspeitas de conluio entre a campanha de Donald Trump e o Governo da Rússia nas últimas eleições. A audição durou, escreve a cadeia americana de televisão, quase sete horas.

Recorde-se que esta é a segunda vez que o genro do Presidente é ouvido por Mueller. Em novembro de 2017, a audição centrou-se na relação (de proximidade) de Kushner com o ex-conselheiro de Segurança Nacional da Administração Trump, Michael Flynn, e à reunião que ambos tiveram (e chegaram a negar num primeiro momento) com o então embaixador russo em Washington, Sergei Kisliak, em dezembro de 2016.

“Desde o ano passado que ele continua esta cooperação completa, providenciando um número imenso de documentação e sentando-se durante horas para responder às duas entrevistas da equipa do procurador especial. Em ambas as ocasiões, ele respondeu a todas as perguntas feitas e fez tudo o que podia para acelerar a conclusão de todas as investigações “, explicou o advogado de Jared Kushner à CNN.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)