Pelo menos 10 pessoas morreram no sul de França devido às inundações que têm afetado a região e que surgem na sequência da passagem da tempestade Leslie. Os números foram confirmados pelo Ministro do Interior francês, esta segunda-feira e, segundo o primeiro-ministro Édouard Philippe, que já está no local, podem ainda aumentar na sequência desta que é já uma das mais mortíferas tempestades a atingir o país.

A região mais crítica é o departamento de Aude, onde as inundações atingiram um nível sem precedentes desde que há registos (1891), e está sob alerta vermelho, o mais grave, desde as 6 horas da manhã locais (mais uma em Portugal Continental). O presidente Emmanuel Macron está também a caminho do local, “assim que possível”, anunciou o Eliseu.

Dentro do departamento de Aude, a região mais afetada é a localidade de Trèbes, onde se registaram nove das 10 vítimas mortais, explicou o porta-voz do Ministério do Interior, Frédéric de Lanouvelle. Muitos habitantes terão sido surpreendidos pela tempestade enquanto dormiam e arrastados pela intempérie. O presidente da Câmara de Aude, Alain Thirion, informou que, em apenas cinco horas, caíram entre 160 e 180 milímetros de água na zona de  Carcassonne — o que equivale a três meses de chuvas — e o nível das águas subiu oito metros.

Segundo o Ministério do Interior, cerca de mil pessoas foram evacuadas da localidade de Pezens, depois de uma barragem ter transbordado. Também a autarquia de Aude está a apelar aos habitantes que se protejam em zonas elevadas e esclarece que o resgate terá de se fazer, maioritariamente, por via aérea. “Temos pessoas presas nos telhados. Vamos ter que usar aviões para evacuá-las porque não podemos chegar até elas de barco. Dada a força da água, é muito perigoso”, disse, citado pela imprensa francesa.

Como efeito da tempestade, todas as escolas do departamento de Aude estão fechadas esta segunda-feira. Também as ligações rodoviárias estão condicionadas, assim como as ferroviárias — que estão interrompidas em várias zonas, em especial entre Carcassonne e Narbona.

Leslie faz 17 feridos na Catalunha

Depois de passar por Portugal, no passado sábado, a tempestade Leslie seguiu em direção ao nordeste de Espanha. Esta segunda-feira, fez estragos na Catalunha, sobretudo em Barcelona, Girona e Lérida, que estão já sob alerta laranja, o segundo nível mais grave numa escala de três. Até ao momento, já foram contabilizados 17 feridos, cinco deles graves, segundo dados da Proteção Civil da Generalitat.

Segundo o El País, o número de emergências 112 recebeu, entre a última madrugada e a manhã desta segunda-feira, 1.276 chamadas referentes a 982 incidentes causados pelas chuvas intensas. A maioria dos casos tratava-se de infiltrações em prédios, árvores e ramos caídos e pessoas presas em veículos. Entre a tarde de domingo e a manhã desta segunda-feira, os bombeiros da Generalitat atenderam a 628 pedidos de ajuda.

Muitas povoações ficaram sem luz, à semelhança do que também aconteceu em Portugal. Esta manhã chegou a haver 14 mil pessoas com cortes em Malgrat de Mar (Barcelona), Sant Quirze de Besora (Barcelona), Blanes (Girona), Ripollet (Barcelona) e Tivissa (Tarragona).

“É uma catástrofe absolutamente inédita”. O rasto da tempestade entrou pela Figueira da Foz