Foi um concerto atribulado, aquele que o cantor britânico Peter Murphy, antigo vocalista dos Bahaus, deu na passada quarta-feira na Suécia. Na sala de espetáculos Nalen, em Estocolmo, Murphy terá atirado garrafas a fãs e ao staff do local. Acabou expulso do palco e envolvido em confrontos físicos no exterior.

Nas redes sociais circula já uma fotografia de Peter Murphy deitado no chão e manietado por forças de segurança do país. Há testemunhos contraditórios sobre se o cantor chegou a ser detido ou foi apenas acalmado pelas autoridades, depois dos seguranças terem sido obrigados a recorrer à força para travar o antigo vocalista dos Bauhaus.

Foi ainda divulgado no Youtube um vídeo que mostra Murphy a tentar agredir uma pessoa com um soco e a ser manietado pela polícia.

Na plataforma Reddit, várias pessoas que estiveram presentes no concerto têm dado testemunhos relativamente coincidentes sobre o sucedido. Os relatos apontam para que Peter Murphy tenha sido expulso da sala de concertos por partir uma lâmpada em palco e por atirar garrafas em direção ao bar da sala. O antigo vocalista dos Bauhaus estaria insatisfeito por alguns fãs estarem junto ao bar, em vez de estarem mais próximos do palco.

Alguns utilizadores sugerem que Murphy parecia estar embriagado e que as pessoas estariam junto ao bar porque a sala estava lotada. O concerto terá tido também alguns problemas de som, que terão incomodado o cantor britânico.

Nas redes sociais, os responsáveis da sala de concertos de que Peter Murphy foi expulso lamentaram os incidentes, referindo que “o artista comportou-se de uma forma inaceitável com o público e com o nosso staff“. Os organizadores do espetáculo referiram ainda que “se alguém na plateia ficou de alguma forma ferido, gostaríamos que nos contactasse e reportasse isso à polícia”.