A Justiça de Goiás decretou esta sexta-feira a prisão preventiva do médium João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus. A informação foi divulgada pela TV Anhanguera, através do Secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Irapuan Costa Júnior.

A medida foi tomada depois de o Ministério Público de Goiás ter reunido 330 denúncias de abuso sexual apresentadas por várias mulheres. De acordo com o jornal Estadão, os relatos que chegaram ao Ministério indicam que, depois de cada sessão, o médium ofereceria atendimento particular às vítimas que seriam depois assediadas e 7violadas. Para o Ministério Público, os depoimentos semelhantes reforçaram as suspeitas contra o médium.

Os supostos casos de abuso sexual foram conhecidos na sexta-feira, dia 7 de dezembro, em entrevistas de seis mulheres ao programa Conversa com Bial, da TV Globo. Na passada quarta-feira, o Ministério Público já tinha pedido a prisão preventiva do médium brasileiro.

Médium brasileiro acusado de ter abusado sexualmente de mais de 200 mulheres