Depois de se alvitrar a possibilidade de o novo SUV da Mazda vir a chamar-se CX-4, o que até faria sentido dado que vai posicionar-se entre o CX-3 e o CX-5, a marca nipónica surpreendeu com a designação escolhida: CX-30. Assim se chama o novo crossover compacto nipónico, cujas vendas na Europa vão arrancar já no próximo Verão e no qual a marca japonesa deposita grandes expectativas comerciais, tanto mais que os consumidores não dão mostras de estarem cansados/fartos deste tipo de carroçaria. Muito pelo contrário.

A essa clientela a Mazda apela com um SUV de estética atraente. A frente é, talvez, a secção mais impactante, fruto de uma grelha de dimensões generosas que se enquadra entre grupos ópticos afilados. De perfil, impera a sobriedade das linhas que nos conduzem rumo à traseira, onde as ópticas bem elevadas conferem a sensação de estarmos perante um modelo alto. E, de facto, é. Com 4,40 metros de comprimento, 1,80 m de largura e 1,53 m de altura, o CX-30 é 6 cm mais curto do que o novo 3, porém é 10 cm mais alto. Como perde em comprimento, isso reflecte-se na distância entre eixos (2,655 m contra 2,725).

No habitáculo, com espaço para viagens a quatro, os bancos estão posicionados mais abaixo do que é habitual neste tipo de propostas. Predomina a horizontalidade das linhas, o que confere uma maior sensação de espaço a bordo. Nota ainda para o ecrã multimédia que se destaca no topo do tablier e para os materiais e acabamentos, que estão no patamar de qualidade a que a marca habituou os seus clientes.

Em Genebra, só dá para ver o novo CX-30, mas o fabricante garante que este SUV não vai desiludir em matéria de comportamento. “Os atributos de performance de base, como a aceleração, viragem e travagem, foram drasticamente melhorados”, realça a marca. A essa promessa junta-se ainda outra (há muito aguardada): sob o capot vai finalmente encontrar-se o bloco Skyactiv-X, de que já aqui lhe falámos. Trata-se de um motor a gasolina que funciona como um diesel, com óbvia poupança em combustível e menores emissões. Os mais recentes Skyactiv-G também farão parte da gama de motorizações disponibilizadas.