A China confirmou esta terça-feira que o seu máximo representante nas negociações para um acordo comercial com os Estados Unidos vai esta semana a Washington, prosseguindo o diálogo, apesar de Donald Trump ter anunciado novas taxas alfandegárias.

O vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, partirá para os EUA na quinta-feira, revelou o ministério chinês do Comércio.

A ida de Liu a Washington estava planeada, como parte de nova ronda de negociações, mas havia a hipótese de ser cancelada, após o Presidente norte-americano ter anunciado, no domingo, que os EUA vão aumentar as taxas alfandegárias sobre o equivalente a 200 mil milhões de dólares (178,4 mil milhões de euros) de bens importados da China.

Liu vai reunir com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e o representante para o Comércio, Robert Lighthizer, que confirmou esta terça-feira o aumento das taxas alfandegárias, de 10% para 25%.