Eleições Europeias

Europeias. Iniciativa Liberal quer marcar filosofia oposta ao socialismo

798

"O objetivo passa por eleger um eurodeputado, mas sobretudo passa por marcar uma filosofia política oposta ao socialismo que nos tem dominado nos últimos 45 anos", disse Ricardo Arroja.

O cabeça de lista às europeias do Iniciativa Liberal faz um balanço positivo da campanha do seu partido

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

O cabeça de lista às europeias do Iniciativa Liberal, Ricardo Arroja, frisou esta quinta-feira, no Porto, que o objetivo do partido é não só “eleger um eurodeputado, mas sobretudo marcar uma filosofia política oposta ao socialismo”.

Ricardo Arroja, que falava aos jornalistas numa ação junto ao Hospital São João, zona próxima de várias faculdades e institutos superiores, começou por fazer um balanço sobre a campanha, considerando que esta lhe tem “corrido tão bem, tão bem, que até o primeiro-ministro, um socialista empedernido, quer agora ser liberal”. “Mas não se iludam: se querem votar liberal, votem Iniciativa Liberal e não num produto contrafeito de má qualidade”, disse, antes de avançar com os objetivos para as eleições de domingo.

O objetivo passa por eleger um eurodeputado, mas sobretudo passa por marcar uma filosofia política oposta ao socialismo que nos tem dominado nos últimos 45 anos. Dos países ditos mais à esquerda aos países ditos mais à direita, todos eles partilham uma matriz de socialismo e nós acreditamos que o liberalismo, um eixo vertical em que as pessoas estão no topo e o Estado é apenas um meio ao serviço das pessoas, é que é a alternativa que levará Portugal para a convergência económica”, descreveu.

Ricardo Arroja, economista e professor universitário, partiu da estação de metro para percorrer algumas ruas do Polo Universitário da Asprela, levando consigo bandeiras e panfletos e as perguntas: “Já ouviram falar de nós?”, “Conhecem o Iniciativa Liberal?” ou “Vai votar no domingo?”. E entre a entrega de folhetos e a troca de cumprimentos foi entrando em diálogo para explicar o seu programa de campanha, como aconteceu quando ouviu os desabafos de uma vendedora de cerejas, junto à entrada do hospital, ou as dúvidas de um estudante de medicina que esperava o autocarro e confidenciou estar “por fora do que se discute nestas Europeias”, porque “defende uma Europa de Estados soberanos e não o que acontece atualmente”.

Arroja pôde então estender o panfleto de campanha e apontar para o primeiro de um conjunto de 12 pontos. “Propomos uma Europa de Estados soberanos”, refere o documento.

Sentimos que as pessoas veem em nós uma alternativa irreverente e credível. Procuramos, nesta campanha, com a proximidade e a partilha de aspetos que influenciam a vida dos portugueses, mas que chegam cá através da Europa, discutir questões europeias e não aspetos nacionais. O nosso objetivo é mostrar que o liberalismo económico, político e social é uma alternativa ao socialismo que nos tem governado mal”, defendeu o candidato.

O cabeça de lista do Iniciativa Liberal enumerou medidas que deseja ver implementadas como um mercado comum de Ensino Superior, lamentando que “persistam mais de 300 profissões reguladas que impedem a livre circulação das pessoas” e, quanto a “contradições na União Europeia”, deu o exemplo da transição energética, apontando que “se continua a assistir a uma subsidiação intensíssima do consumo e da produção com recursos fósseis”.

Oiça as melhores histórias destas eleições europeias no podcast do Observador Eurovisões, publicado de segunda a sexta-feira até ao dia do voto.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina
134

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Eleições Europeias

Os ventos que sopram da Europa

Jose Pedro Anacoreta Correira

É preciso explicar que o combate pela redução de impostos não significa menos preocupação social. É precisamente o inverso: um Estado menos pesado contribui para uma sociedade mais justa. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)