O juiz Ivo Rosa voltou a anular parte da prova do Ministério Público na Operação Marquês. O juiz considera que as declarações de Hélder Bataglia sobre o processo Montebranco não podem ser utilizadas para ajudar a decidir se o caso Operação Marquês vai ou não ser julgado. Como tal, Ivo Rosa anunciou que vai fazer “tábua rasa” destas declarações, avança a SIC, citando um despacho do juiz de instrução.

No depoimento, o empresário falava sobre a sua relação com um primo de Sócrates e da sua ligação com o Grupo Espírito Santo através da ESCOM (empresa que lidera).

O mesmo já tinha acontecido com Ricardo Salgado: o ex-banqueiro também falou sobre o caso Montebranco e viu as suas declarações serem anuladas no âmbito do processo Operação Marquês, que tem como principal arguido o ex-primeiro-ministro José Sócrates.

Bataglia admitiu em janeiro de 2017 que Salgado lhe pediu para fazer chegar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva. Esta última decisão de Ivo Rosa não afeta esta confissão e o depoimento — essencial para o julgamento do arguido — mantém-se intacto.