Rádio Observador

Lotus

“Louraça” conduz o carro mais potente do mundo

Sabe quem é Alex Hirschi? E Supercar Blondie? São a mesma pessoa: uma australiana que vive no Dubai, onde abundam clientes endinheirados. Até agora, só ela conduziu o carro mais potente do mundo.

Há carros com 100 cavalos, 200, 400, 1.000 e 1.500 cv, como o Bugatti Chiron, que dominou a guerra entre os hiperdesportivos até chegarem os carros eléctricos. O Rimac C_Two colocou a fasquia lá em cima ao oferecer 1.900 cv, recorrendo a quatro motores e, agora, a Lotus eleva um pouco mais a fasquia, ao anunciar um número redondo: 2.000 cv de potência para o Evija.

A Lotus é um fabricante que andou por aí, a “saltar” de mão em mão desde que foi criada por Colin Chapman em 1948, o mago engenheiro britânico que inovou na F1 e nos desportivos de estrada. Hoje é controlada pelo chinês Li Shufu, que também é dono da Geely, Volvo, quase 10% da Daimler e 50% da Smart, entre muitas outras “coisas”.

O Evija é apenas o seu mais recente projecto, sendo simultaneamente o seu primeiro modelo 100% eléctrico – fundamental para o mercado chinês e muito mais barato de construir do que um hiperdesportivo com o mesmo nível de potência, mas extraído de um motor a gasolina. Curiosamente, a Lotus escolheu a Supercar Blondie para confiar os comandos do seu sofisticado hiperdesportivo, esperando que a vlogger australiana deslumbrasse os fãs com a sua profunda análise do produto.

Supercar Blondie é uma australiana que foi viver para o Dubai para falar de supercarros aos árabes

A “louraça” começa por realçar que é a primeira a guiar este Lotus, para depois, recorrendo aos seus profundos conhecimentos de aerodinâmica, destacar uns “buracos” que o Evija exibe. Aparentemente entram pela lateral e saem pela traseira, mas a “Blondie” não revela os motivos para tanto trabalho e investimento por parte da Lotus, deixando os seus seguidores (eventualmente) à espera de um segundo vídeo, mais aprofundado.

A seguir, concentra-se nos faróis. Aliás, isso seria de esperar, pois não há nada mais emocionante num desportivo com 2.000 cv do que… as luzes. A Blondie realça que os “risquinhos” à frente dos faróis LED, que existem numa série de modelos no mercado, fazem lembrar as pinturas de guerra dos guerreiros – outro detalhe essencial numa análise a um hiperdesportivo.

Quanto às baterias, a australiana não menciona dados em relação à capacidade, tipo de células, solução química, autonomia ou rapidez de recarga. Prefere, isso sim, mencionar que o pack de acumuladores surge atrás dos bancos, sem sequer questionar por que razão não se encontra sobre a plataforma, solução que os restantes fabricantes abraçam para melhorar o centro de gravidade e, com ele, o comportamento em curva. A opção do Evija até pode ser boa em termos de packaging, mas poucos benefícios trará em matéria de colocação do centro de gravidade. Mas, pelo vídeo, parece que a Blondie encarará essa opção técnica como um mero detalhe.

Para terminar, a australiana explica que o Evija tem um ou outro pormenor que a delicia. A começar por um compartimento para alojar coisas compridas – o leitor fará o favor de imaginar o quê – junto ao fecho das portas, para depois chamar a atenção para o facto de a letra T, de Lotus, se iluminar quando se engrena a marcha-atrás. Decididamente não haverá nada mais “brilhante” para destacar no desportivo mais potente do mundo…

Para terminar o vídeo, a Supercar Blondie prova que é possível um condutor “encorpado” aceder a bordo do Evija, o que revela que o Lotus é mais habitável do que seria de esperar para um coupé de dois lugares, pelo qual é necessário pagar 1,9 milhões de euros antes de impostos, segundo a marca, embora a vlogger refira que é preciso desembolsar 2,2 milhões de euros…

Para avaliar o entusiasmo que os fãs da Supercar Blondie demonstraram ao teste a uma velocidade “vertiginosa” do Evija, não perca os comentários no seu canal de YouTube.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)