Rádio Observador

Organização Mundial de Saúde

Facebook vai dar acesso a informação “credível” sobre vacinas com o apoio da OMS

O Facebook vai passar a dar acesso a informações credíveis sobre vacinação num objectivo de melhorar a informação das redes sociais. A ideia é reduzir a disseminação de informações erradas.

A OMS acredita que este compromisso com o Facebook vai ser importante para reduzir a disseminação de informações erradas.

LUONG THAI LINH/EPA

O Facebook vai passar a direcionar os utilizadores para informações credíveis sobre vacinação, segundo a Organização Mundial da Saúde, que se congratula com este compromisso para melhorar a informação nas redes sociais.

A rede social vai “assegurar que mensagens vitais de saúde cheguem às pessoas de que precisam”, refere a Organização Mundial da Saúde (OMS) num comunicado divulgado esta quinta-feira.

A OMS e o Facebook têm estado durante “vários meses” em conversações para garantir o acesso a informação credível sobre vacinas nas redes sociais Facebook e Instagram.

Os dirigentes e peritos da OMS acreditam que o acesso a informação credível sobre vacinação pode reduzir a disseminação de informações erradas e distorcidas.

“A desinformação sobre vacinas é uma grande ameaça à saúde global e pode reverter décadas de progresso feito em doenças evitáveis”, recorda a organização das Nações Unidas, exemplificando com casos como o sarampo, a cólera ou mesmo a gripe.

A OMS quer os “atores digitais” a realizar maiores esforços em prol da vacinação, lembrando que a inovação pode dar apoio e impulso a comportamentos mais saudáveis.

A par disto, a OMS exorta os governos dos vários países e o setor da saúde a promoverem a confiança na vacinação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eutanásia

A rampa cada vez mais deslizante

Pedro Vaz Patto

Deve uma sociedade que se pretende solidária confirmar, a pretexto de respeito pela vontade do doente, a ideia de que a pessoa demente é um peso difícil de suportar e deve, por isso, ser eliminada?

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)