A edição portuguesa de The Testaments, o mais recente romance de Margart Atwood que venceu esta segunda-feira o Booker Prize, já tem data de lançamento. De acordo com a Bertrand, responsável pela publicação da obra da autora canadiana em Portugal, a obra chegará às livrarias em março de 2020. A editora já tinha confirmado o lançamento do livro no próximo ano, mas não tinha ainda adiantado uma data.

O lançamento mundial de The Testaments aconteceu a 9 de setembro, na livraria Waterstones de Piccadilly, em Londres, tendo ficado disponível para compra no dia seguinte e entrando automaticamente para o número um do top de vendas do Reino Unido, um lugar que só lhe foi retirado muito recentemente, com a publicação do segundo volume da nova trilogia de Philip Pullman, The Secret Commonwealth. A história começa 15 anos depois do final da famosa distopia de 1985, The Handmaid’s Tale (A História de uma Serva na edição portuguesa), e é contada da perspetiva de três mulheres de gerações e meios diferentes: Aunt Lydia, líder de Ardua Hall; a filha de um comandante, Agnes Jemima, nascida e criada em Gilead; e Daisy, uma adolescente canadiana.

O livro, que marcou o regresso de Atwood a Gilead mais de 30 anos depois, foi desde logo apontando como um dos favoritos a vencer o Booker Prize deste ano, o que acabou por acontecer esta quinta-feira. O importante prémio de literatura em língua inglesa foi também entregue à britânica Bernardine Evaristo, autora de Girl, Woman, Other. Evaristo é a primeira escritora negra a receber o Booker e Atwood a mais velha galardoada desde a criação do mesmo, em 1969. Esta é também a primeira vez na história do galardão com mais de 50 anos de existência que é entregue a duas obras ao mesmo tempo.

Esta foi a alternativa encontrada pelo júri para resolver o empate entre os dois romances, mas obrigou a uma quebra das regras estabelecidas. O presidente dos jurados deste ano, Peter Florence, esclareceu que, apesar do que sucedeu este ano, as normas de atribuição do Booker não irão mudar no futuro. As duas autoras vão dividir o prémio no valor de 50 mil libras (cerca de 58 mil euros).