O parlamento britânico despediu-se esta quarta-feira do seu carismático presidente, John Bercow, com o primeiro-ministro conservador, Boris Johnson, e o líder trabalhista da oposição, Jeremy Corbyn, a elogiarem o serviço prestado ao longo de uma década.

O homem que ficou conhecido pelas coloridas gravatas e pelos gritos de “Ordem!”, John Bercow, participou esta quarta-feira pela última vez numa sessão de perguntas ao primeiro-ministro no Parlamento, antes de se aposentar após dez anos como speaker da Câmara dos Comuns, tendo obtido protagonismo durante o processo do Brexit.

Com voz trémula e visivelmente emocionado, Bercow agradeceu à sua equipa e à sua família (a mulher, Sally, e os três filhos estavam na galeria do Parlamento) pelo “apoio, estoicismo e força” que recebeu “nos bons e maus momentos” ao longo da década de serviço como presidente da Câmara dos Comuns.

O primeiro-ministro comparou-o, humoristicamente, a um árbitro num jogo de ténis no célebre torneio de Wimbledon, referindo-se à forma como dava a palavra aos deputados durante os debates. O líder da oposição destacou a forma como Bercow facilitou as visitas da população ao edifício do Parlamento, especialmente a grupos de jovens estudantes, dizendo que com a sua forma de liderança ajudou a tornar “a nossa democracia mais forte”,

John Bercow dirigiu a Câmara dos Comuns durante uma década, ao longo da qual atuou durante os governos de quatro primeiros-ministros: Gordon Brown (trabalhista), David Cameron (conservador), Theresa May (conservadora) e Boris Johnson (conservador).

A sua renúncia do cargo de speaker deveria ter coincidido com a saída do Reino Unido da União Europeia, a 31 de outubro, mas o calendário do Brexit foi esta semana adiado para 31 de janeiro do próximo ano, num processo longo e tortuoso a que Bercow assistiu e no qual colaborou de forma ativa.

Bercow, que votou pela permanência do Reino Unido na União Europeia, no referendo de 2016, foi acusado de favorecer a bancada parlamentar que esteve contra o Brexit, o que ele sempre negou.

A imprensa britânica tem dito, contudo, que, por causa da sua alegada imparcialidade, Bercow caiu em desgraça junto do governo conservador, o que poderá colocar em causa a possibilidade de obter o título de “cavaleiro” do Reino, o que romperia com uma tradição de 200 anos, em que todos os presidentes do Parlamento recebem essa menção.

John Bercow, de 56 anos de idade, formou-se em Ciência Política na Universidade de Exter, em 1995, e foi o único presidente do Parlamento britânico a ser reeleito por três vezes, desde a II Guerra Mundial.