A polícia de Londres anunciou esta sexta-feira que vai passar a usar câmaras de reconhecimento facial ao vivo, uma tecnologia controversa por filmar os rostos das pessoas que passam nas áreas-alvo sem autorização nem conhecimento das mesmas.

Segundo o Serviço Metropolitano da Polícia, estas câmaras serão colocadas em áreas onde haja informações que sugiram poderem estar criminosos.

A vigilância em tempo real da multidão pela polícia na capital britânica está entre os usos mais agressivos de reconhecimento facial nas democracias modernas e levanta questões sobre o direito à privacidade. Grupos de direitos humanos acusaram a polícia de Londres de ameaçar liberdades civis ao decidir usar esta tecnologia que representa um aumento da vigilância sobre pessoas anónimas.

A polícia de Londres explicou que o sistema de reconhecimento facial, que funciona com tecnologia da empresa japonesa NEC, procura rostos na multidão para ver se correspondem a alguma “lista de observação” de pessoas procuradas por crimes graves e violentos, incluindo crimes com armas e exploração sexual de crianças.