Fernando Medina, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, considerou esta quarta-feira que a política de coesão é decisiva no combate aos populismos na União Europeia, porque é a “próxima dos cidadãos”. Defende que se deve contrariar os “grandes adversários que acham que o orçamento da União deve diminuir”.

Instado a comentar a eleição de Vasco Cordeiro para primeiro vice-presidente do Comité das Regiões, com acordo para no futuro ser presidente, Medina defendeu que o presidente do Governo dos Açores tem as prioridades “muito claras e alinhadas com o [que é] absolutamente fundamental neste momento”, nomeadamente a política de coesão, mas também a agenda ambiental.

Vasco Cordeiro tem um prestígio muito grande aqui no Comité das Regiões (…) e tem hoje um justo reconhecimento de todos os parceiros na promoção e no elevar da voz do poder local e regional a nível europeu”, considerou o autarca de Lisboa.

Vasco Cordeiro foi eleito esta quarta-feira primeiro vice-presidente do Comité das Regiões, num acordo entre as famílias políticas europeias que o levará a presidir à entidade no futuro.

Eu venho de uma região com nove ilhas. Com 245 mil habitantes. E é por isso que hoje este voto por aclamação diz muito mais deste comité e da forma como os membros deste comité encaram uma Europa de todos, do que dos meus méritos e daquilo que aqui trago. Muito obrigado pela vossa confiança”, disse o governante depois da sua eleição.

Na passada terça-feira, os grupos com assento no Comité das Regiões (criado em 1994) chegaram a acordo para o novo mandato, cabendo os dois anos e meio iniciais de presidência ao grego Apostolos Tzitzikostas (PPE) e a segunda metade a Vasco Cordeiro (PSE), que até lá será o primeiro vice-presidente da entidade.

A Comissão Europeia, o Conselho Europeu e o Parlamento Europeu têm de consultar o Comité das Regiões quando elaboram textos legislativos sobre matérias em que as autoridades regionais e locais têm uma palavra a dizer. Em causa estão áreas como o emprego, política social, coesão económica, transportes, energia ou mudanças climáticas.