Após a fuga das fotografias oficiais na véspera da apresentação do Concept i4 por parte da BMW, a que o Observador deu destaque, a marca alemã avançou finalmente com a revelação da versão 100% eléctrica do seu Série 3, que assumirá a denominação i4 e que passará à produção em série em 2021.

Nova fuga. Eis o BMW i4 revelado antes do suposto

A revelação oficial confirmou na íntegra tudo o que tínhamos aqui avançado, com a marca alemã a aproveitar para publicar um vídeo curioso, em que o antigo BMW Série 3 da geração E30, cuja produção arrancou em 1982 (tendo sido fabricado durante 12 anos), convive com o novo i4, servindo a mesma família mas 38 anos depois.

12 fotos

A aposta da BMW no i4 é grande, sendo este o segundo eléctrico da nova vaga do construtor germânico, depois do iX3, que será comercializado ainda em 2020. A marca avança com um pack de baterias com 550 kg e 80 kWh para o i4, não sendo impossível que surjam outros packs com menor capacidade, que está associado a um motor (certamente montado no eixo traseiro) com 530 cv. E também aqui serão disponibilizados motores menos possantes para as versões mais acessíveis. Em termos de autonomia, a BMW anuncia 600 km, um valor competitivo face à capacidade da bateria e dimensões do veículo.

3 fotos

Em paralelo com o vídeo em que a marca junta o passado e o futuro da Série 3, a gama que mais vende na marca, a BMW aproveitou para mostrar o seu novo logotipo, mais plano e transparente. Se a também a Volkswagen alterou recentemente o seu emblema, surgindo com um “VW” mais fino e plano, a BMW foi ainda mais longe na operação estética a que submeteu o seu símbolo.

5 fotos

Apresentado em conjunto com o i4, o novo emblema é bidimensional, sem que contudo se pareça a um mero autocolante. E o facto de ser transparente vai fazer com que a cor da carroçaria passe a ter um papel activo no aspecto do símbolo, pois é visível através dele. Mantém-se contudo o círculo dividido em quatro partes, duas azuis e outras tantas pretas, simbolizando o tradicional hélice da marca.