A PSP cercou este domingo à tarde o bairro Casal dos Machados, em Lisboa, no Parque das Nações, e está a desenvolver uma operação para identificar e deter os elementos que, na madrugada deste sábado, receberam com tiros, pedras e garrafas de vidro os agentes chamados a interromper uma festa, que decorria de forma ilegal, com mais de 100 pessoas.

PSP recebida a tiro em festa em bairro de Lisboa. Três agentes ficaram feridos

De acordo com a CMTV, no local estão elementos do corpo de intervenção rápida da PSP, bem como do departamento de investigação criminal. Para além de o bairro estar cercado, e de todos os condutores que entram ou saem estarem a ser fiscalizados, vários moradores estão a ser interrogados e revistados. Para além dos elementos no local, estão a ser utilizados drones.

Durante a madrugada desde sábado, três agentes da PSP ficaram feridos nos confrontos com os moradores, que se recusaram a dar como terminada a festa e a regressar às respetivas casas. Várias viaturas das autoridades ficaram também danificadas.

Este sábado, também de acordo com o mesmo canal de televisão, a PSP realizou outras duas operações no bairro, na zona oriental de Lisboa, uma durante a tarde, outra a noite, que terminou depois das 2h. Uma pessoa terá sido detida, por condução sob o efeito de álcool.

Este domingo ainda não foi feita qualquer detenção, confirmou aos jornalistas no local o subintendente Pedro Fortes, da PSP. “Esta operação é uma operação preventiva e de proximidade, na qual a PSP quer estar bem visível”, explicou, garantindo que a ação dos agentes da autoridade foi “bem recebida” pelos moradores.

“Decorrente dos incidentes de sexta-feira passada, em que sabemos que houve disparos com armas de fogo, estas são revistas de segurança, são revistas necessárias e exigíveis tendo em conta o contexto”, explicou ainda o agente da PSP, garantido que o facto de não ter sido feita qualquer detenção significa que a operação está a ser “bem sucedida”.