O Estado, através do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependências (SICAD) vai distribuir, a partir de julho, milhares de cachimbos a viciados em crack, segundo a edição deste domingo do Jornal de Notícias.

Os kits de cachimbos serão gratuitos. Trinta organizações não governamentais (ONG) vão participar na distribuição — 15 no Norte do país, 7 no Centro, 6 em Lisboa e 2 no Algarve. O crack é uma substância estimulante e ilícita, que tem por base a cocaína.

A operação deverá custar 205 mil euros, disse ao jornal o diretor-geral do SICAD, João Goulão. Mas a verba faz parte dos 300 mil euros já doados pela Gulbenkian, “ao abrigo do Fundo de Emergência Covid, através do qual a Fundação quer contribuir para mitigar a pandemia”, diz a assessoria da instituição ao diário.

O restante valor da doação vai ser usado na compra de máscaras e de equipamentos de proteção, assim como no reforço de equipas.