A cotação da onça de ouro caiu esta terça-feira para 1.997 dólares, menos 1,5%, depois de ter estado durante uma semana acima dos 2.000 dólares, referiram operadores do mercado citados pela Efe.

O ouro esteve sempre a subir na semana passada e na terça-feira ultrapassou a barreira dos 2.000 dólares por onça. Em todos os dias da semana anterior marcou máximos históricos e na sexta-feira atingiu o máximo de sempre de 2.075,47 dólares por onça.

Segundo os operadores consultados pela Efe, as recentes subidas do preço do ouro estão ligadas a vários fatores, tais como o excesso de liquidez no mercado e o recente enfraquecimento do dólar depois do acordo para o fundo de recuperação da Europa.

O interesse dos investidores neste ativo também foi influenciado pela incerteza sobre a recuperação económica da crise provocada pela Covid-19 e o impacto de futuros surtos da doença.

O que esconde o recorde no valor do ouro. E até onde irá subir o metal precioso?