Um agente da PSP de Chaves foi detido, esta terça-feira, por suspeitas de corrupção no âmbito de uma operação da Polícia Judiciária (PJ) contra o tráfico de armas.

Operação Ibéria. 300 operacionais da PJ fazem operação contra tráfico de armas em Vila Real

De acordo com o Jornal de Notícias, que avança com a notícia esta quarta-feira, o agente é responsável pela secção de armas e explosivos da PSP de Chaves e terá facilitado crimes relacionados com tráfico de armas em troca de contrapartidas, tendo mesmo desviado armas que eram entregues à polícia voluntariamente pelos cidadãos.

Esta quarta-feira, em comunicado, a PSP explicou que suspendeu de funções o agente que foi alvo de uma busca domiciliária, na qual foi apreendido armamento ilegal, e confirmou ainda a abertura de um procedimento disciplinar.

Foi encontrado na posse deste cidadão armamento ilegal, que lhe foi apreendido, facto que constitui, para além do mais, circunstância com relevância disciplinar”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nesta operação da PJ de Vila Real foram detidas pelo menos 52 pessoas anunciou a PSP esta quarta-feira em comunicado e foram feitas cerca de 200 buscas no Norte do país, uma delas na esquadra da PSP de Chaves, onde trabalha o agente. Foram ainda apreendidas dezenas de armas, nomeadamente pistolas-metralhadoras, espingardas G3 e armas transformadas.

A Operação Ibéria integrou investigadores e peritos de várias unidades da Polícia Judiciária, foi o corolário de diversas investigações, desenvolvidas nos últimos meses, pelo Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, relacionadas com o trafico ilícito de armas.

A investigação teve como objetivo desmantelar circuitos de tráfico de armas e de transformação de armas.

Quer no dia de ontem (terça-feira), quer no âmbito das diferentes investigações desenvolvidas, foram apreendidas dezenas de milhares de munições de diversos calibres, várias metralhadoras e centenas de outras armas dos mais diversos calibres (caçadeiras, carabinas, pistolas, revolveres e armas elétricas), três quilos de produto estupefaciente, milhares de euros em dinheiro e viaturas automóveis”.
A PJ referiu ainda que a operação contou colaboração da GNR e da PSP e que os detidos vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes, para interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.