O governo alemão está a considerar uma redução drástica das viagens provenientes de outros países, de forma a travar a entrada de novas variantes de Covid-19, noticiou a agência Reuters. Segundo fontes oficiais, a chanceler alemã Angela Merkel disse esta terça-feira numa reunião com os líderes dos grupos parlamentares que não queria a proibição total das viagens, mas defendeu que não devia haver turismo.

“Na medida do possível, nenhuma viagem de turismo deve ocorrer”, declarou a chanceler alemã.

Já de acordo com o jornal alemão Bild, Merkel não se ficou por aí e criticou as deslocações durante a época festiva, lembrando que muitos alemães viajaram para o estrangeiro em turismo apesar das recomendações das autoridades de saúde alemãs, dando como exemplo os cerca de 50 mil cidadãos que voaram diariamente da Alemanha para as Canárias e para as Maldivas no Natal.

Tal como refere a Reuters, o ministro da Administração Interna alemão, Horst Seehofer, já tinha revelado, em declarações ao Bild, que Merkel lhe tinha pedido que estudasse formas de limitar a entrada de novas variantes de Covid-19 no país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“O risco que as novas variantes representam exige que se considerem medidas drásticas”, alertou Seehofer.

As medidas em cima da mesa apresentadas pelo governo incluíam o encerramento de fronteiras com regiões onde  prevalecessem as novas variantes e a redução de quase todas as viagens aéreas.