O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, elogiou esta terça-feira “a atitude muito diferente em Washington” quanto à urgência de lidar com as alterações climáticas desde que o atual Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sucedeu a Donald Trump.

Boris Johnson, que deverá reunir-se ainda esta terça-feira com Biden na Casa Branca, afirmou que o Governo norte-americano estava “fortemente empenhado em resolver o problema das mudanças climáticas”.

O chefe do executivo britânico será o anfitrião de uma conferência das Nações Unidas sobre o clima com realização prevista para novembro em Glasgow, na Escócia, e tem estado a aproveitar a visita a Nova Iorque esta semana, destinada a participar na reunião da Assembleia-Geral da ONU, para instar os países participantes a contribuírem mais para ajudar os países pobres a enfrentarem a crise.

O Reino Unido saudou o anúncio feito esta segunda-feira por Biden de que os Estados Unidos duplicarão a sua contribuição.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Johnson desvalorizou as hipóteses de um acordo comercial entre Washington e Londres ser alcançado em breve, afirmando que esta semana Biden tem “muitos outros assuntos para tratar”.

Um defensor de longa data do ‘Brexit’ (saída do Reino Unido da União Europeia), Boris Johnson tem muitas vezes referido a hipótese de um acordo comercial com os Estados Unidos como um dos grandes benefícios de abandonar o bloco comunitário europeu, mas as negociações estão paralisadas e os Estados Unidos advertiram de que só haverá acordo comercial se Londres resolver as tensões pós-‘Brexit’ com a UE relativamente à Irlanda do Norte, que alguns temem venham a minar o processo de paz local.

“Tenho muitas razões para estar otimista [quanto a um acordo comercial], mas os americanos são duros negociadores”, disse o primeiro-ministro britânico em entrevistas concedidas  esta terça-feira em Nova Iorque a estações de rádio britânicas.