Na manhã desta quarta-feira, António Costa anunciou um conjunto de medidas que Portugal vai adotar para tentar controlar a pandemia de Covid-19. E há uma que está a gerar polémica: o Governo vai apresentar ao Parlamento uma proposta para que seja obrigatória a utilização da aplicação StayAway Covid em alguns casos, como o “contexto laboral, escolar e académico, nas Forças Armadas e forças de segurança e no conjunto da Administração Pública”. Mas pode? As dúvidas e as críticas à proposta são muitas.

As oito novas grandes medidas do Governo para travar a pandemia

O Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), que desenvolveu a app, foi apanhado de surpresa com as declarações de António Costa. “O INESC TEC não tinha conhecimento das medidas anunciadas hoje [quarta-feira] pelo Governo. No que se refere à aplicação Stayaway Covid, é exclusivamente do foro político, pelo que qualquer questão que tenham deverá ser colocada ao Governo ou, em particular, à DGS enquanto entidade responsável pelo sistema Stayaway Covid”, afirmou fonte do Instituto em resposta ao Observador.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.