Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Esta semana o vice-presidente da Comissão Valdis Dombrovskis anunciou que acordo de investimento que tinha sido assinado em dezembro do ano passado entre a UE e a China está desde a semana passada, para todos os efeitos congelado depois de a China ter sancionado cidadãos da UE e eurodeputados que criticaram a situação dos direitos humanos especialmente em Xinjang.

Esta notícia, longe de ser um caso isolado, reflete uma mudança de paradigma. A economia como nós conhecemos nos últimos cinquenta anos está a transformar-se mais do que parecia possível. Depois de décadas de crescente integração económica, cultural e tecnológica, a internacionalização está a estagnar e até, em certos casos, a regredir.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.