Os manifestantes pró-democracia não ofereceram resistência às operações da polícia que hoje começou a desimpedir as ruas em Admiralty, ocupadas pelos estudantes há mais de um mês. As autoridades começaram por retirar as barricadas que bloqueavam o acesso à Citic Tower, de acordo com uma ordem do tribunal que autorizou a sua remoção.

Segundo o jornal South China Morning Post, alguns jovens tomaram mesmo a iniciativa de retirar as barricadas antes dos agentes avançarem.

“As pessoas devem arrumar imediatamente as suas coisas e ir embora”, disse uma agente através de um megafone, alertando que quem violar a decisão do tribunal pode enfrentar acusações de desobediência.

Também no que toca à remoção das tendas, muitos dos manifestantes arrumaram os seus pertences antes do início das operações, conta o jornal. Na semana passada, o tribunal ordenou o despejo dos manifestantes pró-democracia de Admiralty, uma das principais zonas de protesto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em resposta e apesar de muitos estarem a dispersar, o secretário-geral da Federação de Estudantes, Alex Chow, disse que os jovens não vão permitir que as três principais zonas de protesto – Admiralty, Mong Kok e Causeway Bay – sejam totalmente desimpedidas. Os estudantes vão permanecer, mesmo correndo o risco de serem detidos, garantiu.

“Os nossos membros vão ficar até ao último minuto”, afirmou.