Chama-se Fairlife e é a nova aposta da Coca-Cola. A marca de leite – sem lactose – que a multinacional pretende lançar no próximo mês vai custar o dobro do que as tradicionais, mas terá mais 50% de proteínas, menos 30% de açúcar do que as normais. O objetivo da bebida que nasceu há 125 anos é o de “fazer chover dinheiro”, de acordo com a imprensa internacional.

Apesar de a marca estar presente em mais de 200 países, a estreia da Fairlife está marcada para território norte-americano e ainda não se sabe a que países pode chegar. O responsável pela divisão de comércio global da Coca-Cola, Sandy Douglas, adiantou que o leite vai “saber melhor” do que aquilo a que os consumidores estão habituados.

“Fairlife é um produto novo que lançámos e que vau estar disponível para venda nas lojas no final de dezembro. Vai ser, basicamente, um leite ‘premium’. Vai ser o Simply [marca de sumo ‘premium’ da Coca-Cola]”, disse Sandy Douglas, numa conferência do Morgan Stanley. 

Fundada em 1886, a Coca-Cola já ajudou a criar mais de 3.500 bebidas de água a sumos, refrigerantes, chás, cafés, bebidas energéticas e desportivas. Nos próximos dois anos, a empresa vai investir no negócio do leite para construir a marca, mas Sandy Douglas espera que, mais tarde, a Fairlife faça “chover dinheiro”.

A publicidade ao leite premium já chegou à imprensa e no Twitter as reações não tardaram a chegar – e não foi pelos melhores motivos. Entre os posts, encontram-se termos expressões como “sexismo”, “Oh meu Deus. Como é que alguém pode pensar que esta campanha era boa?” ou

https://twitter.com/AudioSeal1/status/537545432009035776

Um porta-voz da Fairlife explicou que o leite resulta de uma iniciativa conjunta da Coca-Cola e da Select Milk Producers e que “é uma resposta à procura dos consumidores”, que provém de quintas familiares sustentáveis”, segundo o The Independent. Contactada pelo Observador, a Coca-Cola Portugal adiantou que “para já”, não está prevista a introdução do leite no mercado português.