O Estado português emitiu esta quarta-feira 850 milhões de euros em dívida de curto prazo, superando os 750 milhões inicialmente previstos e aproveitando os juros mais baixos no mercado. Esta terá sido a última operação de financiamento do Estado português este ano.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) emitiu 850 milhões de euros de dívida a 12 meses, acima do montante previsto, a uma taxa de juro mais baixa face ao último leilão comparável.

Os títulos foram vendidos a um preço que pressupõe uma rendibilidade média de 0,282%, abaixo dos 0,32% do último leilão equivalente, realizado a 19 de novembro.

Em comparação com a emissão anterior a 12 meses, a procura dos investidores aumentou (1,80 vezes contra as 1,59 vezes do leilão anterior). “É mais um feito assinalável para o IGCP”, diz Steven Santos, gestor da corretora XTB Portugal.

Esta linha de Bilhetes de Tesouro a 12 meses, que vence a 18 de dezembro de 2015, foi o último leilão de dívida do ano.

No calendário do IGCP estava prevista igualmente a emissão de uma linha de BT de curto prazo (a três meses), que já não será lançada por terem sido atingidas as metas que eram necessárias em termos de financiamento, esclareceu uma fonte da agência que gere a dívida nacional.