Combatentes da organização fundamentalista islâmica, Boko Haram, com quartel-general na Nigéria, são suspeitos de terem sequestrado cerca de 80 pessoas, grande parte crianças, e de ter assassinado três outras pessoas este domingo nos Camarões. Segundo as últimas informações oficiais, são cerca de 50 as crianças entre os dez e os quinze anos que terão sido levadas.

Refere a Reuters, que cita fontes governamentais, que este é o maior sequestro cometido em solo dos Camarões depois de o grupo Boko Haram começar a expandir-se para os países vizinhos. O Chade enviou tropas para ajudar as autoridades dos Camarões

“De acordo com a informação inicial, cerca de 30 adultos, a maior parte deles pastores, e 50 crianças entre os 10 e os 15 anos foram levados”, disse um oficial do exército.

As vítimas são de várias aldeias junto à fronteira com a Nigéria. Os soldados ainda chegaram a tempo e ainda trocaram fogo com os suspeitos. Em vão. Um porta-voz do Governo confirmou o ataque, mas diz que ainda não é possível precisar, ao certo, o número de vítimas.

O grupo extremista tem feito vários ataques para tentar acabar com o regime democrático na Nigéria e impor a lei islâmica. A organização defende que os males do País são culpa dos cristãos.