Dark Mode 135kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

United Airlines recusa dar lata de Coca-Cola fechada a muçulmana durante o voo

Uma mulher muçulmana está a acusar a United Airlines de islamofobia por lhe ter sido recusada uma lata de Coca-Cola fechada no avião. O argumento usado foi que poderia servir de arma.

i

Milhares de partilhas no facebook e ameaças de boicote à companhia no twitter. Apoios a Tahera Ahmad multiplicam-se

Getty Images

Milhares de partilhas no facebook e ameaças de boicote à companhia no twitter. Apoios a Tahera Ahmad multiplicam-se

Getty Images

O episódio que se passou com Tahera Ahmad num voo da United Airlines, entre Chicago e Washington, no final da semana, está a tornar-se viral nas redes sociais, por estar a ser interpretado como um ato de islamofobia. Esta muçulmana relata que pediu uma lata de Coca-Cola fechada, por razões de higiene, e que a assistente de bordo recusou satisfazer-lhe o pedido, ao contrário do que aconteceu com o passageiro do lado.

Numa publicação no seu perfil de Facebook, que já teve mais de 7.300 partilhas, Tahera Ahmad denuncia que foi alvo de discriminação e descreveu o momento, contando que depois de a assistente de bordo lhe ter recusado a lata fechada, deu uma lata de cerveja fechada ao passageiro do lado. E quando Tahera Ahmad questionou a dualidade de critérios, a assistente de bordo terá respondido que não estava “autorizada a dar latas fechadas às pessoas porque elas podem usá-las como uma arma no avião”.

I am sitting on a United airlines flight in the air 30,000ft above and I am in tears of humiliation from discrimination....

Posted by Tahera Ahmad on Sexta-feira, 29 de Maio de 2015

Além da discriminação no atendimento, Ahmad conta ainda que outros passageiros a ofenderam, chamando nomes e dizendo que, como muçulmana que é, tinha de “calar-se”.

Entretanto, ativistas muçulmanos já começaram a dizer nas redes sociais que o ato é “imperdoável” e muitos cibernautas comentaram a publicação dizendo que não viajarão mais pela United Airlines.

A mesma assistente de bordo acabou por pedir desculpas a Tahera Ahmad, logo depois de a muçulmana ter sido ofendida por outro passageiro. A assistente pediu desculpas pelos dois e terá mesmo admitido que o seu comportamento foi “anti-ético” e que “não devia ter dito nada”.

O porta-voz da United Airlines Charles Hobart disse ao The Guardian que a companhia estava a tentar entrar em contacto com Ahmad, a fim de “obter uma melhor compreensão do que ocorreu durante o voo” e disse ainda que a United Airlines estava a averiguar o suposto incidente com a Shuttle America, parceira regional da United que operava o voo. Ahmad já mostrou o desagrado perante as declarações públicas da companhia de aviação, dizendo que eles deveriam ter feito um pedido de desculpas e explicando que já tinha viajado muitas vezes naquela operadora e que nunca lhe tinham recusado latas fechadas.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.