“Compreender o Podemos” (ou “Understanding Podemos”, no título original) é o documento mais partilhado pelos empresários da “City” de Londres. O texto, com 22 páginas, é assinado pelo líder do partido espanhol de extrema-esquerda ‘Podemos’ e faz um apanhado das motivações políticas de Pablo Iglesias – no passado, presente e futuro. “Redefinir o cenário das forças políticas em Espanha” é a base fundamental das ideias de Iglesias, escreve o jornal El Confidencial.

O texto foi publicado no último número da revista de análise política bimensal New Left Review. Numa das passagens pode ler-se: “O Podemos não é um partido ‘revolucionário’ nem um movimento de convergência de interesses, mas uma força ‘soberana’ tanto económica como política que visa limitar o poder do setor financeiro e limitar o ‘capitalismo dos amigalhaços'”.

Pablo Iglesias diz ainda que o aparecimento de novas forças políticas como o ‘Podemos’ em Espanha ou o ‘Syriza’ na Grécia “não têm nada a ver com o marxismo clássico revolucionário ou com uma transição para o socialismo”. O líder considera ainda que foi a austeridade e a prolongação da crise que “ajudou a forjar novas forças políticas”, e que se enquadram nos objetivos dos dois partidos “limitar o poder do setor financeiro, transformar o modelo de produção de forma a garantir uma redistribuição de riqueza mais ampla e promover um ambiente mais democrático nas instituições europeias”.

Documentos