Dizem que junho foi o mês mais quente dos últimos 10 anos.

Dizem que esta semana vai haver nova onda de calor.

E eu, que por tudo e por nada ligo o forno, sou obrigada a concordar que por estes dias é melhor deixá-lo tirar umas férias.

E é por esta altura, em que muitos de nós estamos precisamente de férias ou podemos usufruir do fim de semana de outra forma (finalmente acabaram-se as mil e uma atividades das crianças ao fim de semana, viva!), que mais apetecem os almoços al fresco. Na varanda, no terraço, na praia ou num qualquer parque com relva verdinha e sombra generosa. Mas fora de casa, não precisamos de ficar pelas sanduíches: se levarmos na geleira esta salada em pequenos recipientes individuais, temos uma entrada ou um acompanhamento perfeito para uma refeição descontraída, saborosa, saudável e fresca.

salada_ervilha_tomate_1

Salada fria de ervilhas, tomate e queijo

Para cerca de 6 pessoas

  • 2,5 chávenas (250 ml de capacidade) de ervilhas finas congeladas
  • 250 g de tomate-cereja ou tomate chucha mini
  • 100 g de queijo de cabra ou queijo fresco
  • 1 dente de alho
  • Azeite qb
  • Vinagre de sidra qb
  • Sal e pimenta preta qb
  • Folhinhas de hortelã para servir

Coloque água a ferver.

Ponhas as ervilhas congeladas numa taça de metal ou vidro e cubra-as com água a ferver. Escorra e volte a cobrir com água a ferver. Espere uns 5 minutos, escorra e deixe arrefecer (como as ervilhas finas são pequenas, basta este procedimento para que fiquem al dente).

Lave e seque os tomates.

Quando as ervilhas estiverem frias, junte-lhes os tomates e o queijo partido em pedacinhos.

Pique o alho para uma taça, junte azeite, vinagre, sal e pimenta preta a gosto. Emulsione tudo muito bem e verta sobre a salada. Leve ao frio pelo menos 30 minutos antes de servir e decorar com folhas de hortelã (se for mesmo fã de hortelã, pode triturar algumas folhas e juntar à vinagreta).

Pode enriquecer esta salada com ovo cozido e milho, por exemplo.

Teresa Rebelo é autora do blogue Lume Brando.