Yanis Varoufakis acusa Alexis Tsipras de ter traído o povo grego e garante que não fará parte de um Governo ou de um partido que receba um mandato popular para aplicar o acordo da Grécia com a zona euro. “O povo foi traído e abandonado”, diz o ex-ministro das Finanças de Alexis Tsipras.

Numa entrevista dada um dia antes de Alexis Tsipras anunciar o seu pedido de demissão e a convocação de eleições antecipadas, Yanis Varoufakis falou com o francês Le Nouvel Observateur onde tece duras críticas ao primeiro-ministro a ao Governo do qual fez parte até ao início de julho.

“Penso que traímos a grande maioria do povo grego”, diz Yanis Varoufakis, que lança ainda farpas a Tsipras dizendo que o primeiro-ministro lhe disse que se demitiria se não cumprisse as promessas eleitorais. “A poucos dias do referendo disse que se o Sim ganhasse eu demitir-me-ia imediatamente. Não tenho capacidade para fazer coisas nas quais não acreditava. Pensava que era a nossa linha comum…”

Questionado sobre para que serviu o referendo à proposta dos credores, realizado no início de julho, Varoufakis é perentório: “Para a Grécia, não serviu de nada”.

Na análise do ex-governante, o referendo não ajudou o Governo e não ajudou quem votou Não. “Os gregos deram um exemplo aos outros povos europeus. Mas a liderança política grega, eu incluído, não conseguimos usar essa resistência popular e transformá-la numa força para colocar um ponto final no autoritarismo e no absurdo do sistema”.

No final, uma avaliação dura do tempo do Syriza no Governo: “O povo foi traído e abandonado”.