O exército francês bombardeou esta manhã de domingo um campo de treino do Estado Islâmico em Deir ez-Zor, no este da Síria, declarou François Hollande escreve o jornal Le Figaro.

“As nossas forças atingiram os seus objetivos e o campo foi totalmente destruído”, disse Hollande em declarações à margem da Assembleia General das Nações Unidas em Nova Iorque.

A França bombardeou posições do Estado Islâmico na Síria depois de duas semanas de preparativos, recolha de informações e voos de reconhecimento aéreo sobre a região.

“Os alvos foram identificados através de vôos de reconhecimento mas também graças aos parceiros que nos forneceram informações”, precisou François Hollande.

Esta operação foi colocada em prática “respeitando a nossa autonomia de ação, em coordenação com os parceiros na região”, e confirma a determinação de “lutar contra a ameaça terrorista”, que constitui o Estado Islâmico, sublinhou a Presidência francesa.

A Presidência francesa referiu ainda que “o caos na Síria deve encontrar uma solução global” e que esta “urgência está a por em marcha uma transição política, associando elementos do regime (do Presidente Bashar al-Assad) e a da oposição moderada”.

A guerra na Síria já dura mais de quatro anos e já provocou milhares de mortos e milhões de deslocados.