503kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Projeções: só numa sondagem Marcelo arriscava segunda volta

Este artigo tem mais de 5 anos

Marcelo Rebelo de Sousa ganhava à 1ª volta apenas em duas das três projeções. A surpresa da noite era Marisa Matias, que ultrapassava Maria de Belém em todas as projeções.

i

Miguel Pereira/Global Imagens

Miguel Pereira/Global Imagens

Só uma sondagem à boca das urnas, a da Universidade Católica para a RTP, RDP, Diário de Notícias e Jornal de Notícias, dizia que Marcelo Rebelo de Sousa arriscava uma segunda volta. De acordo com esta projeção, Marcelo recolherá de 49 a 54% dos votos, o que, a acontecer a margem mínima, o obrigaria a um duelo na segunda volta com Sampaio da Nóvoa, que aparecia com 22 a 25% das intenções de voto.

De resto, nas restantes duas projeções, a da Eurosondagem (SIC e Expresso) e a da Intercampus (TVI, Público e TSF) diziam que Marcelo Rebelo de Sousa vencia à primeira volta as eleições e era o novo Presidente da República de Portugal. Na primeira, Sampaio da Nóvoa estava a 29.2 pontos percentuais abaixo de Marcelo, enquanto a sondagem da Intercampus separava-os por 32.7 pontos percentuais.

A surpresa da noite era já Marisa Matias. A candidata à presidência da República apoiada pelo Bloco de Esquerda conseguia estar à frente de Maria de Belém em todas as projeções. Belém, aliás, surgia com a mesta intenção de votos que Edgar Silva na sondagem da Católica.

De acordo com os dados das três sondagens, Marisa conseguiria recolher entre 11 e 12.4% dos votos, enquanto as projeções apontavam que Belém tivesse entre 4.8 e 5.9% dos votos.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.