Dark Mode 167kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Libertado jovem que estava preso há dois anos pelo pai

Um jovem espanhol de 19 anos que vivia preso em casa na região de Madrid, foi libertado graças ao envio de um email. Contou que levava tareias diárias do pai, suspeito de sofrer de problemas mentais.

i

A Polícia Nacional da Guardia Civil espanhola libertou o jovem graças a um email enviado pelo próprio

Getty Images

A Polícia Nacional da Guardia Civil espanhola libertou o jovem graças a um email enviado pelo próprio

Getty Images

Um jovem espanhol de 19 anos, que vivia há dois anos preso em casa pelo pai foi libertado pela Polícia Nacional da Guardia Civil espanhola, na zona de Rivas Vaciamadrid (em Madrid), noticia o El Confidencial.

O rapaz foi encontrado em estado de desnutrição, desidratação e desorientação. Segundo as autoridades, o estado em que o jovem foi encontrado aponta para o facto de ter sido vítima de maus tratos físicos e psicológicos.

As autoridades tomaram conhecimento da situação de cativeiro porque o jovem conseguiu enviar um email à polícia com os contactos da irmã, que confirmou o que se passava. Quando conseguiram aceder à casa onde o rapaz vivia, verificaram que estava preso contra a sua vontade.

Nas imagens divulgadas pela polícia conseguem ver-se as condições da casa onde vivia, com lixo, móveis partidos e objetos espalhados. As janelas da casa estavam fechadas com grades e as portas tapadas com pedaços de madeira e alumínio, que impediam a saída do jovem. O rapaz terá dito à polícia que o pai lhe batia diariamente, só lhe dava a comida necessária para sobreviver e limitava-lhe o acesso a água potável.

O homem era conhecido por ter problemas de vizinhança e por se suspeitar sofrer de problemas mentais. Achava que os vizinhos lhe envenenavam a água e sentia-se perseguido pela máfia russa. Quando foi detido reagiu com violência à intervenção das autoridades.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.