Uma empresa só pode ter futuro a longo prazo se estiver comprometida em proteger as pessoas e o ambiente. Com base nesta ideia, a Barilla criou uma estratégia que denominou Good for You, Good for the Planet. E através das suas medidas tem-se empenhado em reduzir o impacto dos seus produtos no meio-ambiente.

O cultivo de matéria-prima

Uma observação aprofundada da sua atividade – do cultivo da matéria-prima até à chegada do produto à mesa do consumidor – foi o ponto de partida para a criação de medidas eficazes. Esta análise revelou que o impacto mais significativo ocorre na fase de cultivo de matérias-primas. Por esta razão, a Barilla tem procurado desempenhar um papel ativo nesta etapa, tendo desenvolvido projetos de cultivo sustentável em conjunto com os agricultores responsáveis pelos principais ingredientes utilizados nos seus produtos.

A Barilla traçou também linhas de orientação de boas práticas para melhorar em quantidade e em qualidade a produção dos fornecedores – nomeadamente de trigo duro, semolina, trigo comum, farinha, centeio, tomate, óleo vegetal e ovos – reduzindo, ao mesmo tempo o impacto no meio-ambiente e protegendo o bem-estar animal.

Com estas estratégias, a empresa tem conseguido, ano após ano, reduzir a emissão de gases de efeito estufa assim como o desperdício de água. No ano passado, graças aos projetos desenvolvidos pela Barilla, 190 mil toneladas de trigo duro foram cultivadas de forma sustentada, o que lhe valeu a menção honrosa nos The Procurement Awards 2016. Em 2017, o objetivo da companhia é alcançar as 250 mil toneladas, que representam 35% do total utilizado nos seus produtos. E a meta final é ainda mais ambiciosa: que até 2020, 100% das matérias-primas essenciais para os produtos Barilla sejam produzidas de forma responsável.

A produção própria

A Barilla também tomou medidas relativamente à sua linha de produção. A empresa adotou sistemas de gestão ambiental certificados por entidades exteriores com o objetivo de reduzir o impacto da sua produção no meio-ambiente.

Até 2020 a meta é, relativamente aos dados de 2010, reduzir em 30% a emissão de gases de efeito-estufa e o consumo de água por tonelada produzida. Até agora, a Barilla já reduziu em 28% as emissões de CO2 e em 21% o consumo de água por tonelada produzida em relação a 2010.

A parte logística, sobretudo a nível do transporte, também tem recebido atenção e tem sido reestruturada para tornar-se mais sustentável. E mais: cerca de 40% da energia elétrica utilizada pela Barilla vem de fontes renováveis.

Bem-estar animal

Em toda a sua produção, a Barilla utiliza anualmente cerca de 24 mil toneladas de ovos, assim como 2,5 mil toneladas de carne. Isto leva a que também se preocupe com as condições em que estes animais são criados.

Neste sentido, a empresa traçou também linhas de ação para assegurar que os animais são respeitados e gozam dos seus direitos básicos, ou seja, sem fome ou sede, sem dor, maus tratos ou doença, sem medo ou stress, vivendo em ambientes apropriados para cada espécie e com comportamento adequado.

A empresa espera até 2020 conseguir que todos os ovos que utiliza na sua produção provenham de galinhas criadas fora de gaiolas. Atualmente, 80% da carne bovina e suína utilizada nos molhos e massas recheadas Barilla são produzidos em Itália, e cerca de 80% deste total segue as diretrizes da marca. Por outro lado, a empresa não utiliza peixe de criação. Nos seus produtos, a empresa utiliza apenas atum com selo de pesca sustentável certificada pelo Marine Stewardship Council. Um empenho no setor animal, que foi já reconhecido pelos prémios que a Barilla tem vindo a receber, atribuídos pelo European Good Farm Animal Welfare da Compassion in World Farming.