O único vestígio de que o outono já começou são mesmo as folhas das árvores que já preenchem grande parte das estradas e passeios. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) confirmou à Rádio Renascença que o calor vai continuar e que ainda não pode pôr as camisolas por cima das t-shirts nas gavetas.

Vamos ter uma semana com calor, com temperaturas muito próximas das que têm ocorrido nos últimos dias. Estamos a falar de valores acima dos 30 graus na região Sul e Vale do Tejo e ainda em alguns locais do Norte e, portanto, vai continuar o tempo quente”, disse Madalena Rodrigues, do IPMA, à Rádio Renascença.

A previsão refere ainda que o calor se vai fazer sentir “praticamente sem vento”. Uma boa notícia, apesar de tudo, tendo em conta os incêndios que lavram em todo o país. De acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil, às 7 da manhã estavam em curso sete incêndios, cinco em fase de resolução e 20 em conclusão.

Devido às temperaturas elevadas, o IPMA colocou em risco máximo de incêndio mais de 70 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Portalegre, Leiria, Santarém, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Viseu, Aveiro, Porto, Braga, Vila Real e Bragança.

Recentemente, um estudo da Climate Central, uma organização não-governamental, afirmou que as altas temperaturas no sul da Europa este verão, que se estenderam pelo outono, estão relacionadas com as alterações climáticas. De acordo com a investigação, se o mundo não reduzir as emissões de gás de efeito de estufa até 2050, estas temperaturas vão tornar-se habituais nesta região do globo.

Estudo diz que vaga de calor no sul da Europa é consequência das alterações climáticas

Para esta segunda-feira, o IPMA prevê que os termómetros cheguem aos 30 graus em Lisboa, 32 em Évora e Beja, 34 em Santarém, 24 no Porto e 29 em Faro. Estas temperaturas devem manter-se pelo menos até quarta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR