Exactamente dois minutos e 17 segundos depois de oficialmente aberto o regime de pré-venda, já tinham “saído” da loja virtual da Lynk & Co 6.000 unidades do 01, o modelo de estreia da marca chinesa. A apetência pelo SUV, que também vai chegar aos Estados Unidos da América e à Europa, permitiu mesmo estabelecer um novo recorde mundial, no que toca a vendas online. A proeza ocorreu na China e, como não poderia deixar de ser, constituiu motivo de celebração.

Mas, afinal, o que tem o 01 de tão especial a ponto de justificar este sucesso repentino? Primeiro, é “primo” bastante chegado do novo XC40. Tão chegado que não só herda diversos componentes do Volvo, como inclusivamente monta a mesma plataforma. Segundo, foi sempre apresentado como um projecto inovador. Diz a Lynk & Co que se trata de um dos automóveis mais conectados do mundo, com isso a pretender significar uma ligação ininterrupta à Web, além de uma nuvem própria a que os utilizadores vão poder aceder para várias actividades – se bem que estas nunca tenham sido especificadas pela marca. Terceiro, nasce de raiz com uma filosofia partilhável, bastando para tal que o proprietário o disponibilize através de uma aplicação, com esta a prever inclusivamente a possibilidade de monitorizar o veículo. Em quarto lugar, mas não menos importante, o facto de o SUV deitar mão a motores derivados dos propulsores a gasolina da Volvo – incluindo o novo 1.5 de três cilindros.

Como se tudo isto não bastasse, no mercado natal, o Lynk & Co 01 custa o equivalente a cerca de 18.000€, com o valor máximo a fixar-se nos 23.000€. A manterem-se os preços competitivos aquando do lançamento do modelos nos mercados europeus, e se pensarmos que o “primo” sueco XC40 é comercializado, na versão mais baratinha, por 36.639€, não será de estranhar que a Volvo venha a ter algumas dores de cabeça, por causas internas…