O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Riabkov, disse esta quinta-feira que os diplomatas e funcionários norte-americanos acreditados no país não poderão atuar como observadores nas eleições presidenciais de 18 de março.

“Não terão acesso a este processo porque foi negada essa possibilidade (atuar como observadores) aos membros das missões russas nos Estados Unidos durante as eleições norte-americanas de 2016”, indicou Riabkov em declarações à agência Interfax.

Adiantou que os norte-americanos foram informados oportunamente da decisão das autoridades russas.

Riabkov esclareceu que os cidadãos dos Estados Unidos que são membros de missões internacionais de observação acreditadas não terão qualquer problema para cumprir a sua missão.

Todas as sondagens indicam que o presidente russo, Vladimir Putin, que enfrenta sete outros candidatos, será reeleito no próximo dia 18 de março com uma maioria esmagadora.