A Rússia identificou e deteve todos os responsáveis pelo atentado suicida no metro de São Petersburgo há um ano, que causou 16 mortos e mais de 50 feridos, informaram esta terça-feira as autoridades.

“Conseguiu-se identificar todas as pessoas relacionadas com esse crime, entre elas o autor intelectual, o organizador e os executores do ataque”, disse a porta-voz do Comité de Instrução da Rússia, Svetlana Petrenko, citada pela agência noticiosa espanhola EFE.

Segundo a porta-voz da autoridade judicial que investiga o atentado, foram detidos 11 membros de uma organização jihadista.

O trabalho dos serviços de segurança foi dificultado pelo facto de “o autor material, o organizador e os executores do ataque não se conhecerem pessoalmente e manterem o contacto” apenas através da Internet, explicou.

A 3 de abril de 2017 explodiu uma bomba numa carruagem do metro de São Petersburgo que, segundo a investigação, terá sido detonada por Akbarzhon Dzhalilov, de origem quirguize.