482kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Itália. Morte por envenenamento de cão que ajudou nos resgates em Amatrice gera indignação

Este artigo tem mais de 4 anos

Kaos, o cão que foi aclamado "herói" em Itália por ter ajudado nas operações de resgate depois do sismo que atingiu Amatrice em 2016, morreu envenenado.

O pastor alemão Kaos e o dono Fabiano Ettore. (imagem retirada do Facebook de Fabiano Ettore)
i

O pastor alemão Kaos e o dono Fabiano Ettore. (imagem retirada do Facebook de Fabiano Ettore)

O pastor alemão Kaos e o dono Fabiano Ettore. (imagem retirada do Facebook de Fabiano Ettore)

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Kaos, o pastor alemão que ajudou nas operações de resgate após o sismo de Amatrice, foi encontrado morto este sábado no jardim da casa onde vivia. O dono, Fabiano Ettore, alega que o cão foi envenenado.

Ettore terá dado pelo desaparecimento do pastor alemão durante a manhã de sábado e publicado no seu Facebook a pedir ajuda para o localizar. Menos de uma hora depois, divulgou uma mensagem emotiva em que dá conta da morte de Kaos. “Tiraste-me a coisa que me era mais preciosa”, pode ler-se numa mensagem dirigida ao alegado autor do crime que é acompanhada por uma imagem do corpo do animal.

Numa terceira publicação, Ettore despediu-se de Kaos. “Adeus amigo. Deixas um vazio que não pode ser preenchido”, escreveu. “Continua o teu trabalho lá em cima, procurando pelos desaparecidos e salvando vidas. Trabalhaste dia e noite. Foste um amigo leal. Nós partilhámos casa… sofá… tudo. Corre, meu amigo, corre e nunca pares”.

A notícia está a gerar uma onda de indignação nas redes sociais, com pessoas de todo o mundo a mostrarem apoio ao dono e a pedirem leis menos permissivas em relação à crueldade para com os animais. “Mataram um herói que, em conjunto com as equipas de salvamento, cavou com as suas quatro para durante aquelas horas drásticas para encontrar os sobreviventes daquele massacre”, disse o representante da Animalisti Italiani, Rinaldo Sidoli. “O Kaos salvou humanos, e esses mesmos humanos envenenaram-no”, cita o The Guardian.

Fabiano Ettore e Kaos estiveram entre os primeiros voluntários as chegar a Amatrice, depois do sismo de magnitude 6.2 que vitimou 299 pessoas em 2016. Durante semanas, o pastor alemão ajudou as equipas de resgate a localizar sobreviventes entre os escombros. Kaos esteve também envolvido nas operações de resgate após o sismo de Norcia e, mais recentemente, nas operações de busca por um homem desaparecido.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.