Cristiano Ronaldo

Fisco espanhol devolve dois milhões de euros a Cristiano Ronaldo

2.863

O fisco espanhol devolveu dois milhões de euros a Cristiano Ronaldo. A agência tributária espanhola considerou que o jogador português pagou impostos a que não era legalmente obrigado.

Cristiano Ronaldo ainda terá de se declarar culpado de quatro delitos fiscais perante a Audiência Nacional

WU HONG/EPA

O Fisco espanhol decidiu devolver dois dos 18,8 milhões de euros que Cristiano Ronaldo pagou em junho depois de ser condenado a dois anos de pena suspensa por quatro crimes fiscais cometidos entre 2011 e 2014. De acordo com o El Mundo, as autoridades fiscais espanholas decidiram que o agora jogador da Juventus já pagou esse valor em impostos quando cedeu os seus direitos de imagem ao empresário Peter Lim – algo a que não estava legalmente obrigado.

Segundo o jornal espanhol, Cristiano Ronaldo já pagou 13,4 milhões dos 18,8 a que foi condenado e tinha-se disposto a pagar a restante quantia nas próximas semanas. Com esta decisão, o acordo entre as autoridades fiscais espanholas e o jogador português fica firmado por “apenas” 16,7 milhões de euros. A Agência Tributária espanhola considera que Ronaldo cedeu em dezembro de 2014 a exploração dos seus direitos de imagem em Espanha às sociedades Arnel Services S.A e Adifore Finance, LTD, ambas radicadas nas Ilhas Virgens Britânicas e ambas propriedade, através da sociedade Mint Media, do empresário Peter Lim, que também é dono do Valência. O objetivo do capitão da Seleção Nacional com este trespasso era potenciar a a presença da sua imagem em território asiático.

O fisco espanhol considera então que a operação “não está sujeita ao IVA por se tratar de prestações de serviços localizadas fora do território de aplicação do imposto”. Tendo em conta que Cristiano Ronaldo pagou o IVA que seria correspondente à transação, o fisco procede agora à devolução desse valor. Concretamente, 2.094.200,72 euros.

“Dado o relevo mediático que se gerou em relação às minhas questões tributárias e com a intenção de que não resta nenhuma dúvida da minha intenção de cumprir íntegramente com as minhas obrigações fiscais e ser totalmente transparente com a administração fiscal espanhola”, justificou o jogador português ao fisco, através dos seus advogados.

Com esta devolução e o restante pagamento que ainda será efetivado por Cristiano Ronaldo, resta apenas ao jogador da Juventus declarar-se culpado de quatros delitos fiscais perante a Audiência Nacional para que o acordo com o fisco espanhol fique totalmente saldado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt
Desigualdade

What’s right na desigualdade? /premium

Maria João Marques

O ponto é este: as pessoas só aprovam a globalização se sentirem que ganham alguma coisa com isso e, mesmo ganhando, se não veem outros ganharem desproporcionadamente mais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)