Califórnia

Incêndios na Califórnia. O momento em que um pai conforta a filha, cantando, enquanto fogem das chamas

145

Enquanto tentavam deixar a cidade de Paradise, numa estrada rodeada por fogo, Joe Allen confortava a filha, assegurando que ia "ficar tudo bem". Os dois conseguiram sair em segurança.

Getty Images

No último balanço dos incêndios que desde quinta-feira atingem a Califórnia, nos Estados Unidos, os números dão conta de 31 mortos e mais de 200 pessoas desaparecidas, naquele que é um dos três maiores incêndios a atingir este estado norte-americano e o mais destrutivo de que há registo. Nas estradas, são milhares os habitantes das regiões mais afetadas que tentam fugir às chamas. Um deles foi Joe Allen que, enquanto tentava deixar a cidade de Paradise, numa estrada rodeada por fogo, tinha a filha de três anos ao seu lado para acalmar. E captou tudo em vídeo.

“Há muito fogo. Vamos ser apanhados pelas chamas”, dizia a filha enquanto o carro passava pelas chamas. Muito perto, ouviam-se também várias sirenes de emergência e o caos do trânsito na estrada. Mas, o pai tranquilizava-a: “Ei, adivinha só? Não nos vamos queimar, ok? Vamos fugir dele [do fogo] e vamos ficar bem”, assegurou. De seguida, houve um breve momento em que Joe Allen cantou para a filha, em mais uma tentativa de a acalmar: “Baby, it will be alright” (em português, “Querida, vai ficar tudo bem”).

No final, pai e filha conseguiram passar pelas chamas em segurança e Joe Allen garantiu à filha que tinha ficado tudo bem. “Conseguimos!”, disse. O vídeo foi publicado no Facebook pela esposa de Allen, Whitney. “Estes somos nós a deixar Paradise há pouco menos de uma hora”, explicava na publicação, acrescentando que há uma grande probabilidade de não voltarem a casa, “e muitos outros também não o vão fazer”. A família dividiu-se em dois veículos: Whitney levava consigo a filha de oito meses, Jordan, enquanto Joe levava Olivia.

[Veja no vídeo o cenário de devastação na Califórnia]

Em declarações à KTVU, Whitney Allen sublinhou que o treino militar de Joe foi essencial para manter a calma em momentos sob pressão. “Claro que ele estava preocupado”, afirmou, acrescentando que a determinado momento, pensavam “que não iam conseguir” escapar à violência do fogo.

O incêndio na Califórnia está a consumir quase 324 mil metros quadrados de área florestal por minuto, indica o último relatório do Departamento de Florestação e Proteção Contra Incêndios da Califórnia. Dos 31 mortos contabilizados até agora na Califórnia, 29 foram descobertos em Paradise — onde arderam mais de seis mil habitações — e os outros dois na cidade de Malibu. No total, o incêndio já obrigou cerca de 250 mil pessoas a abandonarem as suas casas.

Donald Trump culpou as autoridades por “absoluta má gestão” e disse que não havia motivo para “estes massivos, mortais e onerosos” incêndios. O presidente dos Estados Unidos afirmou ainda solidariedade com todos os envolvidos. “Os nossos corações estão com aqueles que combatem os fogos (…) e com as famílias”, escreveu no Twitter.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Arrendamento

A coisa /premium

Helena Matos

Programas para proprietários que antes de regressarem à aldeia entregam ao Estado as suas casas para arrendar. Torres com 300 apartamentos. O arrendamento tornou-se na terra da intervenção socialista

Médicos

Senhor Dr., quanto tempo temos de consulta?

Pedro Afonso

Um dos aspetos essenciais na relação médico-doente é a empatia. Para se ser empático é preciso saber escutar. Ora este é um hábito que se tem vindo a perder na nossa sociedade, e nas consultas médicas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)