Eleições Presidenciais

Macky Sall reeleito para segundo mandato presidencial no Senegal

O Presidente do Senegal, Macky Sall, foi reeleito no domingo com mais de 58,27% dos votos. Sall precisava de uma maioria para evitar uma segunda volta das eleições, o que veio a verificar-se.

Estas presidenciais foram, porém, marcadas por alegações segundo as quais a presidência senegalesa bloqueou a participação de dois políticos da oposição

STR/EPA

O Presidente do Senegal, Macky Sall, foi reeleito para um segundo mandato, com mais de 58,27% dos votos escrutinados nas presidenciais de domingo passado, indicou esta quinta-feira a comissão eleitoral do país.

Sall precisava de uma maioria para evitar uma segunda volta das eleições, o que veio a verificar-se.

Não é ainda claro que algum candidato venha a contestar em tribunal os resultados eleitorais, mas no início da semana dois candidatos da oposição, Idrissa Seck e Ousmane Sonko, insurgiram-se publicamente contra notícias na comunicação social senegalesa que antecipavam a vitória de Mececky ky, agora confirmada pela comissão eleitoral.

De acordo com resultados ainda provisórios, Seck obteve 20,50% dos votos e Sonko registou 15,67% dos escrutínios. A oposição anunciou que daria uma conferência de imprensa assim que fossem divulgados os resultados.

O primeiro mandado de Sall, com 57 anos, ficou marcado pela construção rodoviária e pela criação de empregos, registo ainda assim criticado pela oposição, que sublinha a elevada taxa de emigração senegalesa, sobretudo entre a camada mais jovem.

O Senegal é desde há décadas um exemplo de democracia num continente tingido por golpes de Estado frequentes. Os observadores internacionais enviados às eleições senegalesas não registaram irregularidades relevantes nas eleições de domingo último.

Estas presidenciais foram, porém, marcadas por alegações segundo as quais a presidência senegalesa bloqueou a participação de dois políticos da oposição proeminentes: um antigo governador de Dacar, Khalifa Sall, com o mesmo nome, mas sem relação de parentesco com o Presidente, e Karim Wade, filho do antecessor de Mecky Saal, o ex-President Abdoulaye Wade, ambos envolvidos em processos judiciais de corrupção.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)