Depois de subir durante dois dias consecutivos, uma nova sondagem mostra o PS mais longe da maioria. Os dados da Intercampus para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã divulgados esta quinta-feira mostram o partido de Costa a cair 3 pontos percentuais para 35%. Ainda assim — e uma vez que o PAN não chega para garantir maioria no parlamento — aos socialistas basta o apoio do Bloco ou da CDU. Em sentido contrário, o PSD avança para 2,5 pontos percentuais nas intenções de voto (26,1%) e o PAN — que ultrapassa um CDS em queda — cresce para 5,6%.

O Bloco de Esquerda continua em queda. O partido de Catarina Martins recua 1 ponto percentual, para 8,7%. A CDU surge logo atrás, com 8%, e o CDS de Cristas tem uma queda de quase 2 pontos — o que representa 4,5% das intenções de voto dos eleitores.

De acordo com os dados desta sondagem, o PS ficaria com 104 deputados — mais 18 que em 2015. Já o PSD perderia 12 lugares no parlamento, ficando com 77. O destaque vai para o partido de André Silva, que passaria de um para nove deputados no parlamento — mais dois que o CDS-PP. O Bloco teria 17 lugares e a CDU 16.

Os números sugerem, assim, um reforço da esquerda no parlamento face às legislativas de 2015, devido ao crescimento do partido do primeiro-ministro. Os dados da Intercampus mostram ainda que outros partidos, como a Iniciativa Liberal ou o Chega, estão a contribuir para uma maior dispersão dos votos — alterando o quadro representativo habitual.