O Presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou esta segunda-feira a substituição de oito dos 24 ministros do seu Governo, incluindo os da Economia, Interior e Finanças, alvo de muitas críticas desde o início da atual crise social e política.

O chefe de Estado do Chile tinha anunciado no sábado que iria remodelar o seu executivo, em resposta a protestos populares que o levaram a decretar o recolher obrigatório e a enviar militares para as ruas.

Piñera nomeou Gonzalo Blumel, de 41 anos, que atuava como secretário geral da Presidência, para liderar o Ministério do Interior e da Segurança Pública, substituindo Andrés Chadwick, que foi fortemente criticado pelo seu papel na gestão da ordem pública durante os protestos que começaram a 18 de outubro, com a polícia e as Forças Armadas posicionadas nas ruas em grande parte do país.

O economista liberal Ignacio Briones, de 46 anos, sucede a Felipe Larraín no Ministério das Finanças. O líder político chileno mudou também os ministros das áreas da Secretaria Geral da Presidência, da Secretaria Geral do Governo, da Economia, do Trabalho, dos Bens Nacionais e do Desporto.

“O Chile não é o mesmo de há algumas semanas. O país mudou e o Governo também precisa de mudar para enfrentar estes novos desafios e tempos”, disse o Presidente Sebastián Piñera em referência aos protestos dos últimos dez dias, que já fizeram vinte mortos.

Lucas Palacio, até agora vice-secretário das Obras Públicas, é o novo ministro da Economia, substituindo Juan Andrés Fontaine.

O anterior titular da Economia despertou a ira da população após sugerir que os cidadãos acordassem mais cedo para evitar o aumento do preço do bilhete à hora de ponta no metropolitano de Santiago, o que originou as mobilizações que deram lugar a exigências por mudanças sociais mais profundas.

Piñera apostou em políticos mais jovens nas novas nomeações, todos com idades inferiores a 50 anos, e também em maior número de mulheres.

Karla Rubilar, até agora autarca da Região Metropolitana de Santiago, é a novo ministra da Secretaria Geral do Governo, que tem as funções de porta-voz do executivo. María José Zaldívar, vice-secretária da Assistência Social, assume agora o Ministério das Obras Públicas. O novo ministro dos Bens Nacionais é Julio Isamit, de 30 anos, substituindo Felipe Ward, que assumiu a Secretaria Geral da Presidência. Cecilia Pérez, que atuava como porta-voz do executivo, foi agora nomeada ministra do Desporto.

“Estas medidas não resolvem todos os problemas, mas este é um primeiro passo importante”, afirmou Piñera, acrescentando que os manifestantes “refletem a forte vontade do Governo por um Chile socialmente mais justo”.